Lottopar faz concessão lotérica na B3

Daniel Romanowski, diretor-presidente da Lottopar, discursa na solenidade

O Governo do Estado do Paraná realizou hoje, na B3, a solenidade da Lottopar referente ao projeto da concessão da exploração das modalidades lotéricas passivas e de prognósticos, em meio físico e/ou virtual.
 

A empresa ST Soft Participações Ltda. (Apostou.com)se credenciou para a concessão e vai pagar o valor de outorga fixa R$ 12,5 milhões. A contratação tem o prazo de dez anos contados a partir da data de emissão da ordem de serviço, prorrogável por igual período, mas com limite de 20 anos.
 

O projeto tem um potencial de mercado de R$ 4 bilhões durante os dez anos do prazo de concessão e deve beneficiar, com seus recursos, projetos do Governo do Estado nas áreas de segurança, habitação popular e causas sociais.
 

O edital de Modalidades Lotéricas Passiva e de Prognósticos prevê quatro modalidades: prognóstico numérico (previsão de números que serão sorteados), prognóstico específico (acertar mais de um item em um sorteio, entre números e símbolos), prognóstico esportivo (previsão de resultados de eventos esportivos) e espécie passiva (na qual o apostador pode adquirir um bilhete já numerado ou um sorteio on-line). A comercialização pode ser física ou virtual e a fiscalização da operação será feita pela Lottopar.


“Em mais um marco histórico e pioneiro no Brasil, voltamos para a B3, desta vez com a assinatura do contrato de concessão das modalidades lotéricas de prognósticos e passiva. Com isso encerramos a primeira janela dos editais das modalidades lotéricas e vamos trabalhar agora para a entrada em operação”, afirmou o diretor-presidente da Lottopar, Daniel Romanowski.

O diretor-presidente destacou ainda o volume de recursos entrando para o Governo do Paraná onde parte desses valores já têm destinação certa, “somente em outorga fixa já arrecadamos mais de R$ 50 milhões com as outorgas de apostas esportivas, loteria instantânea, prognósticos e passiva e com a entrada em operação dessas modalidades os royalties mensais passam a entrar no caixa do Estado para investimento em segurança pública, habitação popular e ações sociais.”, finalizou Daniel Romanowski.

“Mais uma vez o Governo do Paraná retorna à B3, onde lançamos mais uma etapa da nossa loteria em um projeto de sucesso do governador Ratinho Júnior e do diretor-presidente Daniel Romanowski. Trata-se de um projeto pioneiro no Brasil, desempenhado com muita seriedade”, afirmou Elisandro Frigo, superintendente Geral de Governança e Serviço de Dados do Paraná.

“Agradecemos a confiança da Lottopar e da Secretaria de Estado da Administração e da Previdência do Paraná, que reconhecem a credibilidade e a capacidade da B3 para auxiliar em mais um processo de concessão de serviço para a iniciativa privada. Temos orgulho de, há mais de 30 anos, oferecer um ambiente que promove o encontro de bons projetos a investidores, em prol do desenvolvimento do nosso país”, disse Rogério Santana, diretor de Relacionamento com Clientes da B3.

Compartilhar

Apras e Procon se unem em fórum gratuito para debater o desenvolvimento do varejo

A APRAS (Associação Paranaense de Supermercados) e o PROCON estarão reunidos no dia 13 de junho para um Fórum Supermercadista que promoverá o diálogo entre os setores público e privado, com foco em inovação, tecnologia e o desenvolvimento do varejo. O evento é gratuito e acontece das 8h às 17h, no Centro de Convenções Edson Dalke, em Almirante Tamandaré.

A parceria entre o PROCON e a APRAS promete um dia de debates e palestras com especialistas renomados, incluindo a presença da presidente do PROCON PR, Claudia Silvano. O foco será o fortalecimento do setor supermercadista, com temas como oportunidades, desenvolvimento com qualidade e o posicionamento do varejo no Paraná, capital e Região Metropolitana.

“A parceria da Apras com o Procon demonstra o cuidado com o consumidor e reforça a importância de as entidades se unirem para facilitar o acesso a informações importantes, divulgando as boas práticas para empresas de todos os tamanhos”, afirma o presidente da Apras, Carlos Beal.

A diretora do PROCON de Almirante Tamandaré, Rosimara Viana, destaca a importância do evento para o município e região. “Há cinco anos, o Procon passou a fazer parte dos serviços públicos de nosso município e, desde então, temos como objetivo primaz defender os direitos do consumidor e orientar o mercado fornecedor, de forma que se estabeleça entre ambos uma relação harmoniosa. Este Fórum é a prova de mais uma conquista do PROCON municipal, pois temos a certeza de que a proximidade entre a Associação Paranaense de Supermercados e os supermercadistas faz com que os direitos do consumidor, previstos em lei, sejam, cada vez mais, garantidos”, destaca Rosimara.

Compartilhar

Do conceito à prática: especialista dá passo a passo de como a IA pode ser utilizada para facilitar o dia a dia das empresas

CEO da Aoop detalha como a tecnologia impacta em todas as etapas corporativas e dá dicas de como explorar o potencial das ferramentas nos negócios

É inegável que a inteligência artificial é a tecnologia do momento. Por conta da sua alta capacidade analítica e automação de tarefas, praticamente todas as empresas, independentemente do setor ou tamanho, estão revendo os processos a fim de encontrar formas de otimização por meio da tecnologia. Não é à toa, portanto, que, segundo a Universidade Stanford, foram investidos quase US$ 1 trilhão na última década em soluções da tecnologia. Mais do que isso, 98% das organizações globais, de acordo com a Iron Mountain, acreditam que seja fundamental a definição de um líder especializado em IA num futuro próximo. 

Apesar desse cenário promissor e o fato do conceito teórico dos benefícios da IA já estarem “batidos”, muitas corporações ainda encontram dificuldades para definir o melhor caminho para aproveitar o potencial da tecnologia na prática. 

Na visão de Luiz Cesar Baptistella, CEO e fundador da Aoop, principal consultoria capaz de solucionar a automação e aceleração de estratégias digitais das empresas na América Latina, o primeiro passo para potencializar a rotina por meio da IA  é identificar as necessidades e objetivos da corporação, para, a partir daí, encontrar soluções e ferramentas que possam aprimorar a função. Visando contribuir nesse processo de revitalização a partir das tendências atuais, o especialista listou um passo a passo de como otimizar a rotina corporativa por meio da tecnologia.

Estratégia de estruturação

De acordo com Baptistella, o primeiro estágio para a implementação da IA nas empresas é a revisão interna detalhada dos sistemas atuais. É a partir deste trabalho primário que será possível identificar áreas e atividades em que a automação e a análise de dados podem gerar maior impacto. Além disso, será dentro desta etapa de planejamento que serão definidos os escopos e objetivos específicos que a tecnologia deverá atender. 

“Até por isso, o envolvimento de todas as esferas da companhia é essencial. Desde o início, a comunicação clara dos propósitos e benefícios esperados minimiza discordâncias internas”, aponta o especialista. Com o projeto concluído, inicia-se a fase de integração, selecionando as ferramentas de IA mais adequadas e treinando as equipes para a nova atuação digitalizada. 

O CEO da Aoop destaca ainda que, durante a execução das mudanças, o monitoramento contínuo e adaptação às necessidades emergentes são fundamentais. “Além do mais, a IA é uma tecnologia que aprende e evolui junto aos seus usuários. Sendo assim, feedbacks constantes e ajustes nos algoritmos são necessários para afinar a precisão das soluções”, pontua.

Terminada a implementação, o processo não pode ser dado como finalizado, uma vez que a manutenção e atualização passam a fazer parte da rotina da companhia. “A tecnologia avança rapidamente, e manter o sistema atualizado com as últimas inovações é indispensável para sustentar a competitividade no mercado”, ressalta.

Futuro sempre mais próximo

Segundo o especialista, a partir desse trabalho minucioso bem feito, as corporações podem assegurar diversos ganhos por meio da aplicação da IA em sua rotina. Isso porque, a implementação bem-sucedida pode revolucionar praticamente todas as áreas de uma atuação corporativa, desde a operação interna até o relacionamento final com o cliente. “Para isso, a tecnologia é responsável por potencializar diversos processos tradicionais do ramo por meio de automações que melhoram a eficiência operacional e liberam a equipe para focar em tarefas mais estratégicas”, destaca.

Diante da gama de possibilidades de aprimoramento, Baptistella alerta para a importância do estudo constante sobre as tendências da IA. Para o especialista, o desenvolvimento exponencial da tecnologia abre espaço para que novas funções e atividades passem a integrar o escopo de atuação da tecnologia de forma constante. 

“Manter-se atualizado às novidades garante uma vantagem competitiva significativa, uma vez que assegura uma constante atuação modernizada”, afirma. Dentre as novidades mais promissoras estão a IA explicável, os avanços nos modelos de linguagem generativa, além dos progressos nas tecnologias voltadas à cibersegurança e sustentabilidade.

Vale dizer, no entanto, que, apesar das benesses, a implementação da IA numa operação corporativa está longe de estar isenta de desafios. Resistências às mudanças, integração com sistemas legados, falta de expertise técnica ou recursos financeiros e preocupações com segurança são apenas alguns dos obstáculos comuns que dificultam esse trabalho. 

Ainda assim, o especialista ressalta a importância de superar as dificuldades para estar mais próximo de uma atuação potencializada em todas as esferas. “A transformação digital com IA não é um destino, é uma jornada contínua de adaptação e aprendizado. As empresas que reconhecem isso e investem na evolução se posicionam para liderar seus mercados”, conclui Baptistella . 

Compartilhar

Aumenta demanda por posições executivas no Paraná

Dados da Evermonte Executive Search mostram crescimento de 86,67% no último ano

Referência em recrutamento executivo na Região Sul do Brasil, a Evermonte Executive Search está expandindo a operação do seu escritório em Curitiba em razão do expressivo crescimento da demanda por posições executivas no Estado. No último ano, segundo a empresa, houve um aumento de 86,67% na busca por candidatos para cargos de alta gestão. “Este movimento reflete o bom momento da economia paranaense, que tem se destacado em setores relevantes e, por isso, demandado profissionais ainda mais qualificados”, explica o diretor executivo e líder da operação da Evermonte no Paraná, Augusto Fontoura. Dados divulgados na última semana pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) mostram que a economia do Estado cresceu 5,32% no Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) no primeiro trimestre de 2024 – uma alta quase cinco vezes maior do que a média nacional no período, que foi de 1,08%.

Segundo a Evermonte, o setor de tecnologia é o que mais se destaca na busca por executivos: no último ano, a companhia registrou a ampliação de mais de 100% no número de vagas com este perfil. “Este tipo de profissional é cada vez mais demandado por atuar nos processos de transformação cultural e digital das organizações. A busca por executivos que atuem nesta área, inclusive, demonstra que as empresas paranaenses estão conectadas às tendências do mercado”, explica Fontoura. O Paraná é o segundo maior polo de tecnologia do País em faturamento, atrás apenas de São Paulo.

Compartilhar

Distrito aponta principais tecnologias emergentes na América Latina e destaca o “boom” da IA

Distrito, principal plataforma de tecnologias para geração de dados da América Latina, indicou 19 tecnologias emergentes que estão impactando as corporações, grandes players da indústria de inovação, sendo responsáveis pelos cases inéditos no ecossistema. O material mostra que a Inteligência Artificial é a tecnologia com maior representatividade na América Latina, com 1005 startups na região. Os dados integram o Emerging Tech Report 2024, pesquisa lançada no evento CIO Emerging Tech Summit 2024, no dia 11 de junho.

O material traz uma análise completa do impacto das tecnologias emergentes em grandes empresas e startups do Brasil. Além da IA, a Realidade Simulada, Robótica, Baterias, IoT (Internet das Coisas), 5G e Visão Computacional Avançada estão na lista. Entre as tecnologias analisadas estão ainda o Digital Trust, Edge Computing, Blockchain, Metaverso, Genômica, Digital Twins, Impressão 3D, Biomateriais, Proteínas Alternativas, Agricultura Regenerativa, Dataficação e Novos Tipos de Materiais Avançados.

A pesquisa apresenta um mapa do ecossistema de startups e inovação na América Latina, que já registra 2.252 startups do segmento de tecnologias emergentes ativas na região. Dessas, 71,85% estão no Brasil, seguidas pelo México e Argentina com 7,8% e 6,1%, respectivamente.

Nos últimos quatro anos, três em cada 10 startups de tecnologias emergentes fundadas tinham IA como a tecnologia principal do seu modelo de negócio. Essa também foi a tecnologia que mais levantou recursos, com US$ 2,07 bilhões em investimentos e 477 deals entre 2018 e 2024

As tecnologias emergentes, destacadas pelo estudo, são aplicadas em diferentes setores do ecossistema de inovação brasileiro. DeepTech é o setor com mais soluções desenvolvidas pelas startups mapeadas (14,3%), seguido por MarTech (10,3%), FinTech (9,7%) e HealthTech (8,3%). “Notamos o quanto a IA cresceu enquanto estratégia de negócio. Grandes empresas têm utilizado essa tecnologia para se tornarem mais escaláveis, a exemplo das startups, permitindo serem mais competitivas independente do mercado de atuação”, reforçou Gustavo Gierun, CEO e co-fundador de Distrito.

Investimento em startups de IA:

AnoNúmero de dealsVolume de investimento (milhões US$)
201858143,4
201970262,3
202097215,1
2021125678,2
202283534,6
202333174,1
20241169,5

O estudo identificou os benefícios do uso de ferramentas de IA, como criatividade aumentada, eficiência e produtividade a partir da possibilidade de automação de tarefas, personalização e novos modelos de negócios baseados na geração automatizada de conteúdo.

IA na América Latina

Os avanços em IA provocaram melhorias significativas nas funcionalidades e processos em diversas indústrias:

  • HealthTech: Utilização de IA para diagnósticos mais precisos e tratamentos personalizados, com 11,7% das startups focadas nesse setor;
  • FinTech: Melhoria da segurança das transações, previsão de fraudes e recomendações personalizadas de investimentos, representando 8,9% das startups;
  • MarTech: Análise de dados em grande escala para campanhas de marketing mais eficazes e direcionadas, com 12,5% das startups dedicadas a essa área.

Futuro da IA – Principais Tendências para IA Generativa:

  • Democratização: Tornando as soluções mais acessíveis e personalizadas;
  • Segurança e Vulnerabilidades: Novas vulnerabilidades surgirão, necessitando evolução na segurança cibernética;
  • Multimodalidade e Deepfakes: Proliferação de deepfakes e necessidade de regulamentação e conscientização pública;
  • Acessibilidade e Customização: Técnicas como LoRA e quantização facilitarão a criação de modelos de IA customizados;
  • Impacto no Trabalho e na Sociedade: Transformação do ambiente de trabalho, automatização de tarefas repetitivas e surgimento de novos empregos e indústrias;
  • Regulamentação e Ética: Desenvolvimento de leis abrangentes, especialmente na União Europeia, e crescente conscientização sobre a ética no uso de IA.

Estatísticas de investimento

  • De 2018 até abril de 2024 as startups de tecnologias emergentes da América Latina receberam mais de US$ 3,5 bilhões em 899 rodadas. O Brasil concentra US$ 3,05 bilhões e 675 deals, nesse mesmo período;
  • O ano de 2021 captou o maior volume de investimento, com US$ 1,54 bilhão e 222 deals. Mesmo ano do boom nos investimentos em startups;
  • Em 2023, o mercado sofreu uma retração significativa, mas os primeiros sinais de uma recuperação gradual começaram a aparecer, culminando em US$ 144,1 milhões de investimentos no quarto trimestre do ano;
  • O primeiro trimestre de 2024 sinalizou uma recuperação, considerando que os US$ 68,7 milhões mapeados representam mais de 11x o volume do primeiro trimestre de 2023.
TrimestreNúmero de dealsVolume de investimento (em milhões US$)
1T53348,6
2T59644,8
3T56142,3
4T54400,7
1T56410,9
2T43208,1
3T32139,1
4T23140,6
1T106,0
2T2049,2
3T1375,4
4T18144,1
1T1068,7
2T93,1

Investimentos por tecnologia (2018-2024):

 Tecnologia  Número de deals  Volume de investimento (em bilhões US$)
 Inteligência Artificial4772,07
 Blockchain1040,77
 IoT1330,35
 Dataficação930,28
 Outros*920,10

Outros* = 5G, Baterias, Biomateriais, Digital Twin, Novos Tipos de Materiais Avançados, Metaverso, Realidade Simulado, Robótica, Impressão 3D, Edge Computing e Visão Computacional

CIO Emerging Tech Summit 2024

Data: 11 de junho de 2024

Horário: 08h às 12h

Link de transmissão ao vivo e gratuito: https://www.youtube.com/watch?v=pKhy-D9M1jM (aberto ao público)

Compartilhar

Foz do Iguaçu recebe drive-thru para descarte de eletroeletrônicos e eletrodomésticos

A ABREE – Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos, em parceria com a Prefeitura de Foz do Iguaçu (PR), realizará, pela segunda vez, um drive-thru sustentável para arrecadação de eletroeletrônicos e eletrodomésticos pós-consumo. A ação acontecerá no sábado, dia 15 de junho, das 10h às 17h, na Avenida Paraná – sentido centro-bairro Vila A. O objetivo é conscientizar a população e viabilizar o descarte adequado desses equipamentos, promovendo a reciclagem e, assim, beneficiando a saúde pública e o meio ambiente.   

Durante a campanha, os moradores terão a oportunidade de descartar eletroeletrônicos que não têm mais utilidade, como computadores, impressoras, cabos, telefones, carregadores, além de eletrodomésticos como fogões, geladeiras, máquinas de lavar, entre outros produtos. O descarte dos resíduos será realizado no formato drive-thru, sem a necessidade de sair do veículo. 

“A participação da comunidade local é fundamental para o sucesso da campanha, pois os consumidores são o ponto de partida para logística reversa desses produtos. Com isso, em colaboração com a Prefeitura, o drive-thru permitirá que todos os itens arrecadados sejam encaminhados para empresas especializadas em reciclagem, garantindo a destinação correta conforme as normas ambientais e possibilitando a reinserção dos componentes em novos ciclos produtivos”, explica Helen Brito, gerente de relações institucionais da ABREE. 

A Secretária de Meio Ambiente de Foz do Iguaçu, Angela Meira, destaca a importância da participação da comunidade: “Esta ação é fundamental para garantir que os resíduos eletroeletrônicos e eletrodomésticos tenham uma destinação correta. Contamos com o apoio dos moradores de Foz do Iguaçu para que possamos continuar a promover ações sustentáveis que beneficiem toda a cidade”. 

Para aqueles que não puderem participar da ação, é possível descartar esses resíduos nos coletores permanentes da ABREE. Atualmente, a entidade conta com mais de 3500 pontos de recebimento em mais de 1300 municípios. No estado do Paraná, por exemplo, há 180 pontos de recebimento, sendo 05 deles em Foz do Iguaçu.  

No site da associação, é possível encontrar os pontos de recebimento mais próximos ao realizar uma busca utilizando o CEP residencial e ter acesso a uma lista completa de quais produtos podem ser descartados, tais como: batedeira, ferro elétrico, fones de ouvido, liquidificador, máquina de costura, micro-ondas, purificador de água e televisão, entre outros.  

Para mais informações, acesse: https://abree.org.br/pontos-de-recebimento 

DRIVE-THRU PARA ARRECADAÇÃO DE ELETROELETRÔNICOS E ELETRODOMÉSTICOS PÓS-CONSUMO EM FOZ DO IGUAÇU (PR) 

Data: 15 de junho 
Horário: das 10h às 17h 
Endereço: Avenida Paraná, sentido centro-bairro Vila A, localizado no recuo próximo ao número 2355 e ao Cataratas JL Shopping   

Exemplos de equipamentos pós-consumo que podem ser descartados:    

  • Celulares;     
  • Fones de ouvido;   
  • Geladeiras;   
  • Máquinas de lavar;   
  • Ares-condicionados;  
  • Televisores;     
  • Secadores;     
  • Batedeiras;    
  • Fogões;  
  • Micro-ondas;     
  • Ferramentas;  
  • Equipamentos de informática;  
  • Rádios;  
  • Videogames e consoles;  
  • Entre outros. 
Compartilhar

Distrito e KPMG reúnem líderes da área de negócios e tecnologia para discutir estratégias e tendências em IA

O CIO Emerging Tech também irá marcar o lançamento do Emerging Tech Report 2024, uma análise completa do impacto das tecnologias emergentes em grandes corporações e startups do Brasil

Amanhã (terça-feira) o Distrito, principal plataforma de tecnologias emergentes da América Latina, e a KPMG, uma das maiores redes de autoria fiscal e consultoria do mundo, realizam o CIO Emerging Tech Summit 2024, evento direcionado aos CIOs (Chief Information Officer) e executivos C-levels, que apresenta as tendências e o impacto da transformação da Inteligência Artificial nos negócios. Junto com a programação, haverá ainda o lançamento do relatório Emerging Tech Report 2024, que traz uma análise completa do impacto das tecnologias emergentes em grandes corporações e startups do Brasil.

Com foco no contexto atual das empresas e a realidade da aplicação da Inteligência Artificial, o encontro irá abordar as transformações promovidas pela IA e seus impactos na geração de resultados, eficiência e transformação estratégica dos negócios. Especialistas de empresas como Vivo, C&A, Oracle, CVC, Total Express, entre outros, vão falar sobre “Hiperpersonalização das Experiências de Consumo”, “Segurança & Governança em IA”, “CIOs Rompendo a Fronteira da Produtividade”, além da demonstração de ferramentas de inteligência para otimização de resultados em marketing, saúde e atendimento ao cliente.

“É fundamental incentivar a compreensão entre os CIOs a partir do potencial transformador da IA. Vamos explorar tópicos que integram a tecnologia e as funções exercidas pelos executivos para direcionar a eficiência, liderar e alavancar o valor da companhia. Desta forma, queremos conectar os líderes do mercado para estarem à frente das tendências do futuro”, explica Gustavo Araújo, co-fundador e CIO do Distrito.

O Emerging Tech Report 2024, relatório produzido pelo time de pesquisa do Distrito, trará um radar de startups que agregam tecnologias emergentes no Brasil, o impacto nas corporações, além de entrevistas exclusivas com grandes players da indústria de inovação e cases inéditos do mercado.

A participação no evento será em formato online e gratuito pelo Youtube do Distrito. As inscrições podem ser feitas pelo site: https://materiais.distrito.me/evento/cio-emerging-tech .

Serviço

Data: 11 de junho de 2024

Horário: 9h às 12h (Horário de Brasília)

Inscrições: https://materiais.distrito.me/evento/cio-emerging-tech

Transmissão pelo Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=pKhy-D9M1jM

Compartilhar

Startups: o centro das atenções no Expo Digital Business Experience, realizada em Curitiba

Promovido pelo curso de Negócios Digitais da FAE Centro Universitário nos dias 10 e 11 de junho, o evento trará ao conhecimento do público um pouco mais sobre o universo das startups. Encontro tem entrada gratuita e acontece na FAE Business School

Segundo a Associação Brasileira de Startups, existem mais de 12,7 mil startups no país, com um crescimento médio de dois dígitos todo ano. Em 2023, o Sebrae/Paraná mostrou que o estado contava com 1.758 startups, 202 a mais (12%) em relação ao estudo divulgado no ano anterior.

Para quem quer conhecer um pouco mais sobre esse mundo em franca expansão, e até mesmo obter consultorias gratuitas, o curso de graduação de Negócios Digitais da FAE Centro Universitário realiza nos dias 10 e 11 de junho, em Curitiba (PR), a quarta edição do Expo Digital Business Experience. O evento ocorre na FAE Business School e tem entrada gratuita.

Durante o Expo Digital, estarão em exposição startups, modelos de negócio e plataformas tecnológicas para a sustentação de operações em ambientes digitais. Assim, o evento terá momentos com atividades em auditório e exposição de projetos.

Alunos do terceiro período do curso vão apresentar um trabalho de consultoria realizada para startups de Curitiba (PR). Até o momento, são oito startups já consolidadas no mercado que recebem o apoio de alunos e docentes. No entanto, elas buscam oportunidades de crescimento no universo digital ‒ é nesse momento que as equipes da FAE entram. Nesse dia, startups que desejarem podem participar do evento e se candidatar a receber as consultorias, que podem ser feitas no semestre seguinte, ou mesmo no ano que vem. 

O professor e coordenador do curso de Negócios Digitais da FAE Centro Universitário, Marcelo Bardi, explica que o trabalho de consultorias é importante para os alunos porque o objetivo é que desde o início da graduação os estudantes já fiquem próximos da realidade do mercado de trabalho, não só na teoria, mas também na prática.

Isso poderá ser evidenciado ainda quando estudantes do 7º período do curso mostrarem, no evento, suas próprias startups criadas em parceria com o especialista Nuvemshop ‒ Alan Reinaldin (Doutor Growth), que oferece todo o suporte na formação da empresa: criação da loja, integração de ferramentas de Growth, cadastro de produtos e desenvolvimento de todo o layout nesse canal de comercialização. “Durante todo o ano, nossos alunos trabalharam no plano de negócios, nas estratégias de marketing, na modelagem financeira, entre outros pontos fundamentais para uma startup. No segundo semestre, o desafio será fazer as startups venderem”, conta o professor Bardi.

Já os alunos do 1° período desenvolvem um trabalho social com a Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis – Catamare. Trata-se de um social marketplace project, que tem como objetivo a venda de produtos por meio digital a fim de arrecadar fundos e comprar itens essenciais para os cooperados ‒ nesse caso, um forno e um fogão. “Durante o Expo Digital, nossos alunos vão apresentar os primeiros resultados da consultoria para a cooperativa. A jornada de aprendizado é longa, mas possibilita que eles já coloquem a mão na massa desde o início do curso”, comenta o professor.

Mais investimentos

Os investidores projetam uma retomada no mercado de startups no ano de 2024, segundo a Sling Hub. Essa plataforma de dados sobre o mercado de startups indica ainda que, em 2021, quando havia abundância de recursos no mercado, as captações mais que triplicaram em relação ao ano anterior, atingindo US$ 11 bilhões (R$ 54,17 bilhões). 

AGENDA

Expo Digital Business Experience

Quando: 10 e 11 de junho de 2024

Onde: Auditório da FAE Business School

Endereço: Avenida Visconde de Guarapuava, 3263, Centro – Curitiba (PR)

Horário: das 8h às 12h

Entrada gratuita e aberta ao público

Programação completa: https://fae.edu/noticias-e-eventos/evento/201512389/expo-digital-business-experience-4rd-edition.htm

Compartilhar

Gartner prevê que gastos mundiais de usuários finais com Nuvem Pública irão ultrapassar US$ 675 bilhões em 2024

Crescimento anual previsto deve superar 20%, impulsionado por aplicativos habilitados para Inteligência Artificial Generativa 

O Gartner, líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas, anuncia que os gastos globais de usuários finais com serviços de Nuvem Pública devem aumentar 20,4%, totalizando US$ 675,4 bilhões em 2024, em comparação com US$ 561 bilhões registrados em 2023. Esse crescimento está sendo impulsionado pela Inteligência Artificial Generativa (GenAI) e pela modernização dos aplicativos. 

“O crescimento contínuo que esperamos ver nos gastos com Nuvem Pública pode ser amplamente atribuído à Inteligência Artificial por causa da criação contínua de modelos de base de uso geral e à aceleração na entrega de aplicativos habilitados para Inteligência Artificial Generativa em escala”, diz Sid Nag, Vice-Presidente e Analista do Gartner. “Com esse crescimento contínuo, esperamos que os gastos dos usuários finais com Nuvem Pública ultrapassem a marca de US$ 1 trilhão antes do final desta década.” 

Todos os segmentos do mercado de Nuvem devem registrar crescimento em 2024. A infraestrutura como serviço (IaaS) está projetada para experimentar o maior crescimento nos gastos dos usuários finais, com 25,6%, seguida pela plataforma como serviço (PaaS), com 20,6%. 

Previsão de Gastos mundiais de Usuários Finais com Serviços de Nuvem Pública – (Em bilhões de dólares)

Gastos de 2023 Crescimento de 2023 (%)Gastos de 2024Crescimento de 2024 (%)Gastos de 2025Crescimento de 2025 (%)
Cloud Application Infrastructure Services (PaaS) 142,93 19,5% 172,44 20,6% 211,58 22,7% 
Cloud Application Services (SaaS) 205,99 18,1% 247,20 20,0% 295,08 19,4% 
Cloud Business Process Services (BPaaS) 66,16 7,5% 72,67 9,8% 82,26 13,2% 
Cloud Desktop-as-a-Service (DaaS) 2,7 11,4% 3,06 13,1% 3,43 12,3% 
Cloud System Infrastructure Services (IaaS) 143,30 19,1% 180,04 25,6% 232,39 29,1% 
Mercado Total561,1017,3%675,4320,4%824,7622,1%
Fonte: Gartner (Maio 2024). Nota: Os totais podem não coincidir devido ao arredondamento 
 
“Infraestrutura como Serviço continua em uma taxa de crescimento robusta que reflete a revolução GenAI em andamento”, diz Nag. “A necessidade de se ter infraestrutura para realizar treinamento de modelos de Inteligência Artificial, inferência e ajuste fino só tem aumentado e continuará a crescer exponencialmente, tendo um efeito direto no consumo de Infraestrutura como Serviço.”  
Enquanto a infraestrutura e os serviços de plataforma em Nuvem impulsionam o maior crescimento nos gastos, Software as Service continua sendo o maior segmento do mercado de Nuvem em gastos de usuários finais. Os gastos com Software como Serviço estão projetados para crescer 20%, totalizando US$ 247,2 bilhões em 2024. 
“Os gastos com Software as Service são impulsionados por aplicativos sendo modernizados por fornecedores independentes para funcionar em um modelo de consumo baseado em serviço”, diz o analista do Gartner. “As empresas continuam aumentando o uso de Nuvem para casos de uso específicos, como Inteligência Artificial, Machine Learning (aprendizado de máquina), Internet das Coisas (IoT – de Internet of Things, em inglês) e Big Data.” 





Compartilhar

Da capital ao interior, potencial do Paraná é apresentado a operadores de turismo da Argentina

Evento promovido em Buenos Aires por CCR Aeroportos, Prefeitura de Curitiba, Convention Bureau e Governo do Estado teve como objetivo a atração de mais visitantes argentinos

Rafael Greca, Prefeito de Curitiba-PR, apresentando destinos turísticos para operadores de turismo na Argentina

Atrações turísticas para todos os gostos, com paisagens naturais de tirar o fôlego, ótima gastronomia, diversidade cultural e brasilidade. Este foi o Paraná apresentado a representantes do trade turístico argentino durante o “Curitiba e Paraná Meet – Conexão Argentina”, evento realizado na segunda-feira (3), em Buenos Aires.

Durante aproximadamente cinco horas, operadores turísticos da capital argentina tiveram a oportunidade de conhecer particularidades de Curitiba e de outras regiões do Paraná, do litoral ao interior, que têm potencial para agradar ao público portenho. Além da apresentação dos destinos paranaenses, o evento contou com rodadas de negócios e sorteios.

O workshop “Curitiba e Paraná Meet – Conexão Argentina” se soma aos esforços da CCR Aeroportos, para promover o aumento de voos entre as capitais. A partir de julho, Aerolineas Argentinas aumenta o número de frequências de 4 para 6 frequências semanais e a Jetsmart inaugura a partir do dia 11 de julho, 3 frequências semanais regulares.

O trade turístico esteve representado pelo Curitiba Convention & Visitors Bureau, Prefeitura de Curitiba e Governo do Paraná. O evento também contou com o apoio da Embratur, da Embaixada do Brasil na Argentina, da Aerolíneas Argentinas e da JetSMART.

“O foco foi apresentar o Paraná como um destino de lazer, aventura, praia, cultura, ou seja, um destino completo e, claro, reforçar as ligações aéreas para o Aeroporto Internacional Afonso Pena – CWB , em apoio aos nossos clientes, Aerolineas Argentinas e Jetsmart”, afirma Graziella Delicato, Gerente Executiva de Negócios Aéreos da CCR Aeroportos, responsável por 86% da malha aérea do Estado.

Apresentação cultural

Na noite anterior à realização do workshop, a Camerata Antiqua de Curitiba realizou uma apresentação no icônico Teatro Colón, no coração de Buenos Aires. A apresentação da Camerata simboliza a pujança cultural da capital paranaense. Com mais de três séculos de história, a cidade foi formada por imigrantes vindos de diversas partes do planeta, como Ucrânia, Polônia, Itália, Alemanha, Japão e Líbano, que deixaram suas marcas registradas em Curitiba através de parques, monumentos e eventos tradicionais.

Voos

Apesar das diferenças geográficas e históricas, Curitiba e Buenos Aires compartilham similaridades e as duas cidades estão conectadas por voos diretos da Aerolíneas Argentinas e, a partir de 11 de julho, da JetSMART.

“É fundamental estarmos presentes aqui, pois temos um vínculo forte com Curitiba, que é um destino muito turístico e possui um setor empresarial cooperativo significativo. O evento serve para reforçar aos agentes de viagens que estamos aqui para atender todas as suas necessidades”, afirmou Maria del Pillar Porsche, chefe de promoção da sucursal de Buenos Aires da Aerolineas Argentinas

 “Para nós, é muito importante acompanhar essas ações, pois estamos expandindo nossos voos. Tanto para mostrar nossas novas operações quanto para que os agentes saibam o potencial que Curitiba tem a oferecer”, disse Federico Petazzi, gerente comercial da JetSMART.

Compartilhar

Os 3 principais desafios logísticos para o setor do agronegócio em 2024

Transportadora digital Motz exemplifica os desafios e como superá-los para garantir maior sucesso nas operações logísticas no agronegócio

Segundo dados levantados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP) em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o setor do agronegócio representou 24,8% do PIB brasileiro em 2022. Para 2023, a projeção, ainda de acordo com o Cepea e a CNA, é de 24,1% do PIB brasileiro. No ponto de vista da macroeconomia do país, o segmento representa uma parte importante para o desenvolvimento nacional.

Uma parte vital para o contínuo crescimento do agronegócio é a logística, que envolve desde o planejamento da plantação e o armazenamento da colheita até a distribuição dos produtos finais. “Um investimento eficaz na logística garante a redução de custos, aumento de produtividade e maior satisfação do consumidor final. Entretanto, ainda existem alguns desafios logísticos no agronegócio que precisam ser superados para a melhora e o desenvolvimento do setor como um todo”, afirma o CEO da Motz, André Pimenta.

Atuante no ramo logístico e com parte dos clientes voltados para o agronegócio, a Motz é uma transportadora digital que facilita e melhora a jornada dos caminhoneiros e dos embarcadores. A empresa vem com uma proposta de unir o universo tradicional com o digital, para trazer mais competitividade e capilaridade.

Pensando nesse panorama do setor, André Pimenta listou os 3 principais desafios logísticos para o segmento de agronegócio e como superá-los:

  1. Complexidade de safra:

A cada ano, a estratégia de safra precisa ser diferente, uma vez que ela é viva, imprevisível e está em constante mudança. No contexto atual, as empresas compram as sacas e dependem do valor de mercado para vendê-las. O que acontece algumas vezes é que quando o valor sobe, as empresas precisam de agilidade nas vendas e, consequentemente, na entrega dos produtos. Com isso, é muito comum que essas empresas não encontrem frotas de caminhões para suportar o transporte imediato dessas sacas.

“Esse é um dos momentos em que a Motz tem participação ativa na safra. Com nosso crescimento da base de caminhoneiros e a facilitação do digital, conseguimos gerar maior oferta de motoristas e carregamento muito mais rápido do que transportadoras convencionais e, assim, dar vazão a essas demandas”, afirma o CEO da empresa, André Pimenta.

2. Ausência de desenvolvimento tecnológico no setor:

Segundo dados da Esalq/USP, a falta de tecnologia no segmento agrícola pode resultar em uma perda de aproximadamente 100 bilhões de reais para o agronegócio. Além disso, de acordo com valores do último Censo do IBGE, mais de 70% das propriedades rurais do Brasil não possuem acesso à internet, o que é preocupante, pois, com o uso de soluções tecnológicas no setor, as fazendas ganham aumento de produtividade, redução de custos e melhora no desempenho. É necessário entender todo o cenário do agro para melhorar essa questão e ser mais assertivo na criação de soluções tecnológicas para o setor.

3. Falta de segurança das cargas:

No agronegócio, a grande maioria das cargas não são rastreadas, um sinal de alerta quando se trata de situações de segurança como embarques e desembarques rápidos, e até mesmo casos recorrentes de roubos das cargas. De acordo com a Pesquisa CNT Perfil Empresarial, roubo de mercadorias está entre as maiores preocupações do Transporte Rodoviário de Cargas.

Nesse meio, a falta de rastreabilidade e segurança traz um desafio ainda maior para a gestão, tendo em vista que os tempos disponíveis para carregamento e descarga são curtos, principalmente em embarques em navios, fazendas e outros. Por isso, criar uma solução que atenda este requisito, além de trazer segurança ao motorista, também trará visibilidade ao embarcador e ganhos incontáveis para a logística.

“O rastreamento de cargas ideal para o transporte rodoviário ainda está em desenvolvimento e com muitos estudos evoluindo no mercado da logística. Enquanto isso, existem outras soluções de segurança que podem tranquilizar transportadoras e embarcadores, como seguros para cargas, uma boa manutenção preventiva nos sistemas de segurança do veículo, apoio com a emissão correta de documentos, etc. Ações como essas podem facilitar muito situações de potencial crise. A Motz tem como um de seus produtos principais para transportadoras e embarcadores o gerenciamento de riscos e burocracias, atendendo empresas de todos os tamanhos”, afirma André Pimenta.

Como citado, apesar de ainda vivermos um processo de avanços e investimentos na área, empresas do setor têm se preocupado com os desafios logísticos no agronegócio e se transformado, pouco a pouco, para ajudar no desenvolvimento do mercado.

Compartilhar

SKY FIBRA chega a Curitiba

A partir de hoje, SKY FIBRA está disponível para Curitiba. A disponibilidade do serviço de internet banda larga por fibra ótica na capital paranaense faz parte do projeto de expansão de cobertura do produto. Essa oferta foi possível por meio da parceria da SKY com a infraestrutura da V.tal, empresa especialista em rede neutra de fibra ótica.

“Estamos trabalhando incansavelmente para oferecer aos nossos clientes a opção de uma internet segura e de qualidade, esteja ele onde estiver”, diz Sergio Ribeiro, vice-presidente Comercial e de Operações da SKY.

SKY FIBRA está presente hoje em mais de 240 cidades em todo o País.

Para quem contrata o serviço de SKY FIBRA, o acesso à SKY+ (versão Light) é gratuito, que inclui TV Cultura, Record, SBT, Band, Rede TV, Record News, Novo Tempo, Canal do Boi, TV Evangelizar, Rede Gospel, TV Pai terno, Canção Nova mais canais on demand.

Os planos do SKY FIBRA são de 200 Mbps, 400 Mbps e 600 Mbps, com valores promocionais iniciais de R$ 79,90, R$ 89,90 e R$ 119,90, respectivamente, para métodos de pagamento automáticos.

Compartilhar