Máquinas agrícolas: com novas aquisições em queda, equipamentos precisam ser mais duráveis e rastreáveis

De filmes autoadesivos para envelopamento a etiquetas RFID, executivos da Avery Dennison explicam como essas soluções podem contribuir para o controle e alta durabilidade dos insumos operacionais no campo

Diante de uma série de desafios econômicos e climáticos vivenciados nos últimos anos pelo agronegócio brasileiro, a média de vida dos maquinários utilizados no campo soa como uma preocupação. De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), mais de 50% das máquinas agrícolas em uso têm mais de 10 anos; e as novas aquisições, esperadas como investimentos para a otimização das primeiras safras, apresentaram queda no primeiro trimestre deste ano, aponta também a entidade. 

Segundo Fellipe Moretti, coordenador de soluções para envelopamento e comunicação visual da Avery Dennison, este cenário tem exigido maior preocupação com a durabilidade e rastreabilidade desses equipamentos, uma conjuntura que tem elevado a procura de filmes autoadesivos para envelopamento, junto do investimento constante em novas tecnologias para que as safras sejam cada vez mais efetivas e prósperas. 

“Quando pensamos na impossibilidade de renovar maquinários como tratores e colheitadeiras em curto e médio prazo, algumas estratégias podem contribuir para o bom desempenho do segmento, garantindo a efetividade das ferramentas e máquinas utilizadas no dia a dia, desde o preparo para o plantio até a colheita. Considerando que são estruturas continuamente expostas às ações de tempo, filmes autoadesivos de envelopamento, por exemplo, podem ser aplicados para a personalização desses maquinários”, aponta Moretti.

Rastreabilidade de máquinas e ferramentas

A fim de garantir uma gestão efetiva das máquinas e ferramentas utilizadas no campo, a rastreabilidade desses itens se tornou essencial. Identificar e organizar esses materiais, estabelecendo controle e transparência sobre sua utilização, são tarefas que podem ser cumpridas com efetividade por meio do RFID (identificação por radiofrequência), quando inserido em etiquetas aplicadas em cada um desses itens.

Alexsandro Franco, especialista de desenvolvimento de novos negócios para etiquetas inteligentes (RFID) da Avery Dennison, destaca que a utilização desta tecnologia se tornou uma das mais assertivas e mais aderidas nos últimos anos pelo segmento Agro, especialmente por aqueles que enfrentam uma maior complexidade operacional das produções em larga escala. 

“Ao reunir uma grande quantidade de informações sobre determinado item, criando uma identidade para o mesmo, o RFID tem elevado exponencialmente os índices de rastreabilidade e transparência do agro e pode ser aplicado em diferentes etapas do processo produtivo. Como em  máquinas, ferramentas e demais insumos, sua utilização auxilia no controle de uso e armazenamento desses materiais, mas podemos ir além. Esse tipo de solução serve para ser utilizada para otimização da logística e rastreio de diferentes culturas, unindo de ponta a ponta todos os elos dessa cadeia produtiva”, conclui Franco.

Também nesse contexto, as etiquetas autoadesivas de alta durabilidade são grandes aliadas. Além do grande tempo de utilização, o maquinário enfrenta inúmeros desafios, como as condições climáticas extremas, uso de produtos químicos agressivos para limpeza e remoção de sujeiras e a abrasão. Por isso, as etiquetas com as informações dos seus componentes devem acompanhar esta vida útil. “Assim como a durabilidade da máquina, as etiquetas devem ter como premissa básica a resistência a todos estes desafios, principalmente por serem aplicadas em estruturas expostas a altas temperaturas, como cabos e motores e, que, geralmente, são substituídos a longo prazo”, conclui Allan Silveira, especialista em desenvolvimento de negócios para rótulos e etiquetas da Avery Dennison.

Compartilhar

Urobot: o robô que pode auxiliar na interação de crianças em tratamento de autismo, é um recurso da Casa do Autista

Personalizado para o maior complexo neurossensorial da América Latina, o robô batizado de Luigi, ganha a atenção das crianças e potencializa as atividades de interação

Que a tecnologia é parte indispensável da sociedade, já sabemos. E você já pensou como ela pode ser uma abordagem inovadora e promissora no tratamento do autismo? Foi com esse objetivo que a Prefeitura de Balneário Camboriú, adquiriu o robô Tinbot, para o Complexo Neurossensorial Casa do Autista, o maior da América Latina. 

Após a criação da celebridade Tinbot, primeiro robô brasileiro, a empresa Tinbot Robótica marca um novo caminho. Desde o final do mês de julho, o irmão mais novo do Tinbot, o “Urobot” (robô personalizado que possui o TinbotGPT) passou a compor a infraestrutura da Casa do Autista, fazendo parte de uma abordagem e sendo um recurso de tecnologia aplicada para auxiliar nas atividades desenvolvidas no local.  

Batizado de Luigi, o Urobot foi personalizado para interagir com a realidade do contexto. Ele participou da inauguração e encantou todos os visitantes que compareceram no local. 

“Ter o Luigi aqui na Casa do Autista faz toda a diferença. As crianças adoram, interagem, querem conversar e ficam impressionadas. Mesmo os que não gostam muito da interação social, com o Luigi, eles têm curiosidade e querem interagir e amam ver ele dançando”, destaca a diretora da Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social, Lisiane Parizotto.  

Ela ainda complementa que o robô vai ser utilizado para interação e atendimento não só na Casa do Autista de Balneário Camboriú, mas em toda a Secretaria de Inclusão Socia da cidade. 

Há alguns estudos que apontam um cenário promissor na parceria entre o uso de robô no tratamento do autismo, demonstrando melhora de habilidades como de: comunicação, interação social e emocional, principalmente, pelo fato do robô ser um elemento lúdico, abrindo assim mais oportunidades para estimular o desenvolvimento e o interesse das crianças no processo terapêutico. 

“Para nós da Tinbot Robótica é uma satisfação ter nossa tecnologia auxiliando em uma causa tão nobre. Antes da parceria com a Casa do Autista recebi muitos e-mails de mães relatando o quanto o Tinbot era algo que chamava a atenção das crianças com autismo, e agora, com a Casa do Autismo e, todo o projeto de Inclusão Social da Prefeitura de Balneário Camboriú, estamos demonstrando o quanto a robótica pode ser promissora na parceria entre robô e humanos. São inúmeras as oportunidades com o Tinbot/Urobot, seja na área da saúde, hotelaria ou em empresas de todos os segmentos, e em todas elas o que nos move é que continuamos trabalhando para transformar vidas por meio da tecnologia”, finaliza o diretor de inovação do Grupo DB1, Rogério de Souza. 

Compartilhar

Inova Medical inaugura Centro de Pesquisa Clínica no Oeste do Paraná

Farmácia climatizada no novo Centro de Pesquisa Clínica

A Inova Medical, empresa especializada em pesquisa clínica, anuncia a inauguração de seu Centro de Pesquisa Clínica (CPC) em Toledo, no Paraná. O centro, com 160 metros quadrados, foi projetado para oferecer um ambiente moderno e confortável para participantes de pesquisas e pesquisadores.

A escolha de Toledo para a instalação do novo CPC da Inova Medical não foi por acaso. Na época dos testes de efetividade da vacina da COVID-19, fabricada pela Pfizer, os pesquisadores e sócios da empresa, Regis Goulart Rosa e Maicon Falavigna, estiveram na cidade em razão dos estudos conduzidos em parceria com a farmacêutica, e identificaram um cenário propício para o desenvolvimento da pesquisa clínica na região, graças à proximidade com o parque tecnológico da cidade e a estrutura de saúde.

Localizada no oeste do Paraná, Toledo possui cerca de 150 mil habitantes. A cidade é referência para os 18 municípios que compõem a 20ª Regional de Saúde do Paraná, abrangendo mais de 400 mil pessoas. Toledo sedia os campus de diversas universidades, como PUCPR, UNIPAR, UNOPAR, além da UFPR com curso de medicina. A cidade se destaca pelo desenvolvimento das indústrias química e agropecuária e por prezar pela qualidade de vida, com excelente infraestrutura.

“Ao levar a pesquisa clínica para o interior do Paraná, a Inova Medical está contribuindo para o desenvolvimento da região e democratizando o acesso da população a estudos de alta qualidade. Queremos nos posicionar como uma referência para a pesquisa clínica fora dos grandes centros, no estado e no país”, afirmam os sócios.

A infraestrutura do Centro de Pesquisa Clínica da Inova Medical conta com:

  • Recepção ampla e confortável
  • Consultórios para avaliações médicas e coleta de dados
  • Sala de imunização para aplicação de vacinas e dispensação de medicamentos
  • Sala de coleta de sangue
  • Laboratório com centrífuga e freezer para armazenamento de amostras biológicas
  • Sala de armazenamento de medicamentos com temperatura e acesso controlados
  • Sala de reuniões para encontros com a equipe de pesquisa, representantes da indústria farmacêutica e para receber os monitores que acompanham o desenvolvimento das pesquisas
  • Salas de espera confortáveis para os participantes dos estudos
  • Equipamentos e equipe treinada para eventuais intercorrências clínicas
  • Hospital Bom Jesus de Toledo como instituição de retaguarda para atendimento emergencial de participantes de pesquisa

O Centro inicia as atividades vinculado ao Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da Faculdade Biopark. Além da garantia da segurança e do bem-estar dos participantes dos estudos, que deve ser chancelada por um CEP antes de sua condução, o vínculo com o CEP da Faculdade Biopark contribui para a avaliação mais customizada às características da população da cidade.

Estudos e especialidades

O CPC Inova Medical Toledo está estruturado para a realização de estudos clínicos de intervenção, estudos observacionais e de mundo real, da indústria ou de iniciativa do investigador, de acordo com as regulamentações sanitárias, éticas e legais aplicáveis. A estrutura também possibilita a condução de estudos de diversas especialidades clínicas.

Compartilhar

Grupo TecnoSpeed finaliza aquisição da Decision IT S.A

Em uma movimentação estratégica para consolidar sua liderança no setor de soluções fiscais e tributárias, a TecnoSpeed anunciou a aquisição da Decision IT S.A, uma empresa com 25 anos de experiência em soluções tecnológicas para obrigações fiscais e contábeis. A transação, cujo valor não foi divulgado, representa um marco significativo não só para as duas empresas, mas também para o mercado de tecnologia fiscal brasileiro como um todo.

A Decision IT S.A é reconhecida por sua expertise em atender negócios de grande porte. Ela fornece soluções robustas que reduzem custos e garantem a segurança fiscal. O principal produto da empresa, uma solução para o SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) com alto nível de maturidade, vem para complementar o portfólio da TecnoSpeed, que agora conta com operação fiscal e tributária ainda mais completa.

A aquisição é um passo importante do Grupo TecnoSpeed no segmento de grandes empresas, o chamado mercado Enterprise. A Decision IT S.A traz uma carteira de clientes de grande porte, que possuem operações complexas e são atendidos com soluções sólidas e customizadas, o que representa uma uma excelente oportunidade para outros produtos da TecnoSpeed.

Erike Almeida, CEO do grupo, vê a aquisição com otimismo. “Acreditamos que esta união traz benefícios significativos para os clientes, colaboradores e parceiros das duas empresas, fortalecendo nossa posição como líderes no setor. O Grupo TecnoSpeed ganha novos produtos no portfólio, além de uma equipe com conhecimento e experiência em atender o mercado Enterprise. Para a Decision IT S.A, o movimento também significa a ampliação do portfólio, além de um apoio importante para expansão de mercado”.

Crescimento e expansão no mercado de soluções fiscais

Na prática, a Decision IT S.A continuará atuando de forma independente, mas contará com suporte e recursos do Grupo TecnoSpeed para ampliar o mercado de atuação. Com a nova configuração, Jeancarlo Felber, colaborador de longa data da empresa, assumirá a posição de Diretor Executivo, trazendo a experiência necessária para garantir uma integração bem-sucedida e harmoniosa. O Diretor Comercial da Decision IT S.A continuará sendo Rogério Negruni.

“Estamos extremamente entusiasmados com a integração da Decision IT S.A ao Grupo TecnoSpeed. As culturas de ambas as empresas são muito alinhadas, e estamos confiantes de que, juntos, estaremos preparados para liderar e inovar no cenário fiscal e tributário brasileiro”, garante Rogério.

O conhecimento especializado do time da Decision IT S.A vem para fortalecer o posicionamento da TecnoSpeed como referência em documentos fiscais. A expertise da equipe ainda chega em um momento estratégico para enfrentar a janela de mudanças decorrentes da Reforma Tributária brasileira.

Compartilhar

Cerca de 80% das empresas no Brasil investiram ou vão investir em IA nos próximos 12 meses

Pesquisa do IT Forum Inteligência entrevistou mais de 300 profissionais de TI para traçar um panorama sobre o setor no País

A lista de setores que já utilizam a Inteligência Artificial (IA) no desenvolvimento dos negócios é extensa. Da saúde ao agronegócio, passando pela indústria e o varejo, a IA está ganhando cada vez mais relevância no Brasil e deve crescer nos próximos anos. Isso é o que aponta o levantamento da pesquisa “Antes da TI, a Estratégia”, de 2024, realizada pelo IT Forum Inteligência, parte do principal ecossistema de tecnologia do País. 

No estudo, foram entrevistados 308 profissionais de TI. Dentre eles, 16% consideram a Inteligência Artificial muito importante para as suas empresas. Porcentagem que salta para 49% quando avaliamos em uma perspectiva de médio prazo, levando em conta os próximos dois ou três anos.

Para Bruna Bomfim, gerente de estudos do IT Forum Inteligência, a chegada da IA levou as companhias a uma nova estratégia. “Com a gestão de dados e a cibersegurança se tornando prioridades de investimento, essa tecnologia passou a ser vista como um diferencial competitivo e uma nova fonte de receita para as empresas. No entanto, 78% dos executivos de TI afirmam que ainda precisam de mais conhecimento sobre o assunto antes de fazerem investimentos significativos, indicando uma imaturidade no mercado”, afirma. 

Investimentos

Ainda segundo a pesquisa, 43% das empresas preveem investimentos nessa área nos próximos 12 meses, ao passo que 36% já iniciaram os aportes, que devem continuar pelo próximo ano. Enquanto isso, 17% ainda não implementaram qualquer solução com IA e sequer têm previsão de investimento.

Nesse cenário, no entanto, as empresas enfrentam um entrave para alavancar o uso da Inteligência Artificial: a falta de mão de obra qualificada “O recrutamento e a retenção de talentos, aliados à escassez de equipe com habilidades necessárias para desenvolver iniciativas, são apontados como os principais fatores riscos para o sucesso de iniciativas e estratégias em 47% dos casos. Isso destaca a urgência de investimento das empresas em educação profissional e formação de mão de obra especializada para atender às necessidades do mercado brasileiro”, completa Bruna.

A formação desses profissionais não consegue acompanhar a velocidade da demanda, resultando em um déficit significativo de talentos. Segundo o levantamento, mais da metade (52%) dos respondentes ainda enfrentam dificuldades na hora de desenvolver soluções utilizando ferramentas de Inteligência Artificial, comprometendo, assim, o potencial de inovação e competitividade do mercado brasileiro. 

IT Forum

O IT Forum é o principal ecossistema de tecnologia do Brasil e tem como missão conectar todo o setor de TI do País por meio de conteúdo, relacionamento e negócios.  

Hoje, a comunidade de tecnologia do IT Forum engloba a maior plataforma de notícias com foco em tecnologia para o público B2B, com mais de 6 milhões de leitores. Fazem parte também do hub eventos líderes no mercado: o “IT Forum Trancoso” e o “IT Forum Itaqui”, que reúnem os principais CIOs das mil maiores empresas do País e CEOs da indústria de tecnologia.  

Líder em pesquisas no segmento de TI, o IT Forum ainda é responsável pelo mais importante estudo do setor, o “Antes da TI, a Estratégia”, e pelas premiações “As 100+ Inovadoras no Uso de TI” e “Executivo de TI do Ano”.

Compartilhar

32% das empresas do setor de Tecnologia da Informação esperam contratar novos profissionais no 3° trimestre de 2024

A Pesquisa de Expectativa de Emprego – Q3 2024, estudo exclusivo e preditivo desenvolvido trimestralmente pelo ManpowerGroup, líder global em soluções de força de trabalho, revelou que44% das empresas no Brasil pretendem contratar no 3º trimestre de 2024.

O levantamento mostra que a expectativa de emprego no País para o período – calculada subtraindo-se empregadores que planejam fazer reduções na equipe daqueles que planejam contratar – é de +27%, um crescimento de nove pontos percentuais no comparativo com o trimestre anterior, que foi +18%.

Entre os setores com maior expectativa de demanda de posições no país, estão os de Finanças & Imobiliário (36%), Tecnologia da Informação (32%), Energia & Serviços de Utilidade Pública (27%) e Bens de Consumo e Serviços (26%).

Já no cenário global, o setor de TI lidera o ranking de expectativa de contratações pelo sétimo trimestre consecutivo, seguido pelo setor de Finanças & Imobiliário (27%), Saúde & Ciências da Vida (27%), Indústria & Materiais (24%) e Bens de Consumo e Serviços (21%).

Rio de Janeiro e São Paulo têm as maiores intenções de contratação
O levantamento traz ainda a intenção de contratação por regiões do Brasil. O destaque ficou para o estado do Rio de Janeiro, com o melhor índice (27%), à frente de São Paulo (25%), Paraná (22%) e Minas Gerais (21%).

Brasil ocupa 10ª posição no ranking global

Na análise global do estudo, os empregadores continuam prevendo a contratação de mais trabalhadores no terceiro trimestre de 2024, relatando uma expectativa líquida de emprego ajustada sazonalmente em +22%.

Entre os países analisados, as intenções de contratação mais fortes estão na Costa Rica (35%), Suíça (34%), Guatemala (32%), México (32%), África do Sul (31%), Índia (30%), EUA (30%), China (28%), Países Baixos (28%) e Brasil (27%). O cenário mais fraco aparece na Romênia e Argentina, ambas com +3%.

Impactos da Inteligência Artificial

O uso da Inteligência Artificial (IA) tem ganhado espaço no mercado de trabalho. Quase metade (48%) das empresas afirmaram que já estão adotando a IA, inclusive generativa e conversacional. Um aumento de 13% em comparação ao último ano, que era de 35%.

“Globalmente, 55% dos empregadores projetam um aumento no número de colaboradores devido ao uso da Inteligência Artificial e do Machine Learning nos próximos dois anos. Para impulsionar a eficácia, a inovação e os resultados proporcionados pelas novas tecnologias, é importante que as lideranças apoiem o aprendizado e desenvolvimento das equipes, com um olhar atento à cultura organizacional, à gestão da mudança e às necessidades de upskilling e reskilling dos colaboradores”, comenta Nilson Pereira, Country Manager do ManpowerGroup Brasil.

Para visualizar os resultados completos da Pesquisa de Expectativa de Emprego do ManpowerGroup do terceiro trimestre, incluindo dados regionais e nacionais, visite: link para pesquisa. A próxima pesquisa será divulgada em setembro e reportará as expectativas de contratação para o quarto trimestre de 2024.

A Pesquisa de Expectativa de Emprego do ManpowerGroup é a mais abrangente e prospectiva desse tipo, usada globalmente como um indicador econômico chave. A Expectativa Líquida de Emprego é obtida tomando-se o percentual de empregadores que preveem aumento na atividade de contratação e subtraindo-se dele o percentual de empregadores que esperam uma diminuição na atividade de contratação.

Ao todo, foram 40.374 empregadores, públicos e privados, entrevistados em 42 países e territórios, para medir as tendências de emprego previstas a cada trimestre. No Brasil foram entrevistados 1.050 empregadores.

Compartilhar

Coreia do Sul nomeia novo Cônsul Honorário no Paraná

Empresário Cristian Kim assume mandato com foco em novos negócios

No último dia 19 de junho de 2024, o Consulado-Geral da República da Coreia em São Paulo nomeou o empresário Cristian Kim como Cônsul Honorário da Coreia do Sul no Paraná. Sua missão é a promoção e manutenção das relações bilaterais entre os países, contribuindo para o aprofundamento da cooperação nas esferas científica, cultural e econômica.

O trabalho à frente do consulado é de fomentar a cultura coreana no Paraná apresentando sua história, tradições e também a contemporaneidade de um país de elevada inovação e desenvolvimento. Assim, uma série de reuniões e encontros estão sendo promovidos entre cidades coreanas a Câmara Municipal de Curitiba, bem como o Governo do Estado.

Com uma sólida trajetória executiva, Cristian Kim é também empreendedor e professor acadêmico. Sua paixão pela construção de pontes entre diferentes culturas e nações conferem habilidades diplomáticas na gestão de negócios internacionais.

“É uma honraria receber esta missão, pois sendo descendente direto de coreanos, sinto profundo reconhecimento da minha trajetória pessoal e profissional”, afirma Kim.

Cristian Kim é filho de imigrantes coreanos que vieram da Alemanha, na década de 70, para atuar em Curitiba. Kim construiu sua carreira na área de Executive Search e Human Resources Consulting. Atualmente é sócio da Nabi Capital Humano e professor da Pós-Graduação em Gestão de Negócios (FAE Business School). Como Gerente Regional da AMCHAM Curitiba contribuiu para a expansão internacional de diversas companhias, além de liderar equipes em empresas como Gympass, Manpower Group, Michael Page International.

Coreia do Sul

É o 12º parceiro comercial do Brasil no mundo, além de importante investidor na economia nacional. Em 2023, o comércio bilateral movimentou U$10,45 bilhões. Somente este ano já aconteceram três aberturas de mercado  para produtos agrícolas brasileiros. Portanto, o país asiático é um grande parceiro comercial para o Paraná.

Datas comemorativas

6 de junho: Memorial Day Coreano

17 de julho: Dia da Constituição

15 de agosto: Independência da Coreia

16 a 18 de setembro: Dia de Ação de Graças na Coreia (Chuseok)

3 de outubro: Dia da Fundação Nacional

9 de outubro: Dia do Alfabeto Coreano (Hangeul)

Agenda:

27 e 28 de agosto: IV Seminário de Negócios Internacionais do Paraná (Curitiba-PR)

Consulado da Coreia do Sul no Paraná

Telefone: (41) 2106-6998 e (41) 99238-7674

Horário de funcionamento: 9h às 18h

Local: Rua Comendador Araújo, 499 – 10º andar I Centro I 80420-000 I Curitiba-PR

Compartilhar
Categorias Sem categoria

Startup de Curitiba lança ferramenta de Business Intelligence para franquias

ConnectPlug, do grupo LWSA, oferece tecnologia para franqueados otimizarem gestão e potencializarem resultados do negócio

A ConnectPlug, empresa de SaaS (software as a service) da LWSA, lançou sua solução de ferramentas de dados de inteligência de mercados, com funcionalidades exclusivas voltadas o setor de franquias. A tecnologia foi apresentada durante a 31ª edição da ABF Franchising Expo, realizada entre os dias 26 e 29 de junho, no Expo Center Norte, em São Paulo.

O Business Intelligence da ConectPlug é uma solução de gestão inteligente de franquias e análise de dados para clientes individuais. A ferramenta oferece relatórios detalhados, alimentados pelo ERP das lojas, e possui integração com o Ifood e Rappi para exportação direta do cardápio para as plataformas de delivery.

De acordo com Rafael Hasson, Founder & Diretor Geral da empresa, a solução atende a uma demanda dos empreendedores do setor de franquias em aumentar a eficiência de seus negócios com uma ferramenta simples e fácil de utilizar. “Combinando insights valiosos e controle eficaz, o BI da ConnectPlug impulsiona o crescimento e a eficiência operacional de negócios de todos os tamanhos”, explica.

Com recursos avançados, como integração com o aplicativo coletor de dados ConnectPlug, é possível monitorar em tempo real a conferência de mercadorias pelos franqueados. Os inúmeros relatórios de vendas e compras fornecem uma base sólida para tomadas de decisões estratégicas, desde o desempenho financeiro até análises específicas de lojas, produtos e vendedores. 

A plataforma oferece funcionalidades abrangentes de gestão de franquias, como padronização de processos, planos, configuração de lojas, listas de preço e promoções, além de uma gama de informações que ajudam o empreendedor a tomar decisões e melhorar o desempenho de seu negócio. 

É possível ver dados sobre vendas como total, quantidade, ticket médio, custo das mercadorias, total de valor em devoluções, categorias e produtos mais vendidos, entre outros, informações que também são encontradas de forma consolidada no Dashboard.

Outras funções estão no cadastro de produtos, lista de preços e promoções. E conta ainda com a sessão grupos fiscais, onde são cadastrados parâmetros de impostos como ICMS, PIS, COFINS e IPI, de acordo com cada regime tributário.  

Compartilhar
Categorias Sem categoria

Inovação alemã traz eficiência à produção de biogás

Válvulas GEMÜ garantem segurança operacional e eliminam riscos de vazamentos

O mercado de biogás no Brasil cresce exponencialmente, conforme indicado pela Associação Brasileira de Biogás (ABiogás), a projeção é que a produção chegue a 30 milhões de metros cúbicos diários até 2023. O estudo da Agência Internacional de Energia (IEA), estima que a bioenergia, incluindo o biogás, deverá crescer 40% até 2040.

Roberto Braga, vendedor externo e especialista em aplicações para biogás, da multinacional alemã GEMÜ do Brasil, líder em soluções de sistemas de válvulas, explica que quem investe em biogás tem ganho de produtividade e também financeiro. “Um exemplo disso são as empresas que já estão gerando 100% de eletricidade por meio do processo de produção do biogás. Algumas empresas já produzem mais eletricidade do que precisam e vendem o excedente para as companhias de energia,” conta Braga. O especialista enfatiza que na região sul, o mercado de biogás gera mais de 7 mil empregos.

Eficiência contra vazamentos

As novas regulamentações e o aumento na demanda por energia limpa, alavancam os investimentos na área, que pretende ser uma das protagonistas da preservação ambiental. Resultado da decomposição anaeróbica de resíduos orgânicos, um dos pontos sensíveis da produção do biogás é o risco de vazamento de gás metano e outros fluidos ao longo do processo. Por isso, a GEMÜ do Brasil, trouxe ao país a tecnologia alemã em válvula de alta precisão capaz de eliminar o risco de vazamento, garantindo a segurança operacional e eficiência da geração de biogás.

As válvulas tipo borboleta da GEMÜ tem características ideais para o transporte de fluidos gasosos, especialmente nas condições adversas encontradas no Brasil. A vedação absoluta e o tratamento anticorrosão protegem da corrosão e oxidação para uma vida útil prolongada, o que diminui a necessidade de manutenção.

Outro ponto essencial na produção do biogás é o uso de materiais termoplásticos no revestimento interno, o que evita a permeabilidade dos gases e protege as partes emborrachadas contra processos de oxidação, que poderiam comprometer a vedação.

Desenvolvidas com um design seguro para a passagem de fluidos agressivos, a válvula borboleta recebe uma pintura interna e externa que previve contaminações invisíveis por oxidação funcionando como uma barreira adicional contra a permeabilidade dos gases.

Investir em equipamentos de alta qualidade e adequados para o ambiente local é fundamental para acelerar o desenvolvimento do setor de biogás no Brasil. As válvulas do tipo borboleta da GEMÜ exemplificam como a combinação de inovação tecnológica e cuidados específicos com o ambiente impulsionam a sustentabilidade econômica e ambiental do país.

Compartilhar
Categorias Sem categoria

Do Paraná para o mundo: Biogénesis Bagó se torna a maior produtora de vacinas veterinárias da América Latina com inauguração de sua fábrica no Brasil

Nova fábrica em Campo Largo (PR) produzirá mais de 10 milhões de doses de vacinas para animais de companhia e de produção. Com esta capacidade produtiva, a Biogénesis Bagó se posiciona entre as 10 maiores empresas produtoras do mundo

A Biogénesis Bagó, empresa líder global em biotecnologia no setor de saúde, produtividade e bem-estar animal, fortalece sua liderança na América Latina ao inaugurar uma fábrica de produção de vacinas em Campo Largo (PR).

Após 25 anos de presença no Brasil, a Biogénesis Bagó inicia sua primeira operação industrial no País seguindo os mais altos padrões de qualidade, na qual desenvolverá e produzirá soluções biotecnológicas voltadas principalmente para o segmento que mais cresce na indústria veterinária: o de animais de companhia.

A fábrica de Campo Largo será especializada no desenvolvimento e produção de soluções para saúde animal de múltiplas espécies, com as mais altas certificações globais de qualidade e inovação científica.

Com capacidade de produção anual de mais de 10 milhões de doses de vacinas, a nova fábrica posicionará a Biogénesis Bagó como a primeira empresa da América Latina em capacidade de produção para animais de companhia e um dos dez maiores players em saúde animal do mundo.

Inicialmente, a fábrica terá como foco a produção de três vacinas para animais de companhia: a tríplice felina e a quíntupla/sêxtupla com e sem leptospira. Além disso, está prevista a fabricação de outras três vacinas para animais de produção e outras soluções biotecnológicas. Este portfólio permitirá à Biogénesis Bagó expandir-se para novos mercados e consolidar-se como um player integral na saúde animal.

R$ 100 milhões em investimentos

Com mais de 100 milhões de reais em investimentos, a nova fábrica de Campo Largo contará com equipamentos tecnológicos de última geração para a produção de vacinas biológicas vivas atenuadas. Com área total construída de 4 mil metros quadrados, a fábrica também será um centro tecnológico de produção, pesquisa e desenvolvimento de novos produtos. Além disso, servirá como distribuidor logístico para a região. A fábrica de Campo Largo vai gerar mais de 300 empregos diretos e indiretos no total, sendo uma das fábricas com mais alta tecnologia para produção de comprimidos mastigáveis e vacinas vivas atenuadas da América Latina.

“Este investimento permitirá ampliar nossa capacidade de produção e fortalecer nosso portfólio completo de animais de companhia e de produção. Também nos dará a oportunidade de alcançar novos mercados, levando a presença da Biogénesis Bagó para todos os cantos do mundo”, destaca o Country Manager da empresa no Brasil, Marcelo Bulman.

Com esse novo polo produtivo no Brasil, a Biogénesis Bagó amplia sua presença industrial, unindo-se a plantas industriais na Arábia Saudita, China e Coreia do Sul. Esta iniciativa, aliada à sólida experiência na Argentina, consolida a Biogénesis Bagó como referência global em soluções para saúde animal, abastecendo os principais mercados internacionais.

A inauguração da nova fábrica da Biogénesis Bagó em Campo Largo, no Paraná, marca o início de uma nova etapa da empresa no mercado de saúde animal no Brasil, bem como na América Latina e no mundo.

Compartilhar
Categorias Sem categoria

PMEs online paranaenses faturam R$ 106 milhões no primeiro semestre de 2024

De acordo com levantamento realizado pela Nuvemshop – plataforma de e-commerce que é líder na América Latina –, nos primeiros seis meses do ano, as pequenas e médias empresas do varejo online do Paraná movimentaram R$ 106 milhões no Brasil, um montante 42% superior ao total registrado em 2023.
 

De janeiro a junho de 2024, 1,5 milhão de produtos foram comercializados pelo estado, volume que representa um crescimento de 25% em relação ao ano passado. Os segmentos que apresentaram maior faturamento foram: Moda (R$ 26,2 milhões), Saúde & Beleza (R$ 14,5 milhões) e Joias (R$ 8,1 milhões).
 

“Apesar de as vendas online já fazerem parte do comportamento do consumidor no Brasil, é visível o potencial desse mercado frente a outros negócios para empreendedores de todos os segmentos. O e-commerce é e continuará sendo uma das melhores oportunidades para pequenos e médios varejistas que desejam iniciar ou mesmo expandir suas vendas”, comenta Daniela Spinardi, diretora de Pequenas e Médias Empresas na Nuvemshop.
 

Já em relação aos meios de pagamento, o cartão de crédito foi a opção mais utilizada na região, representando 47,5% de todos os pedidos pagos, seguido pelo Pix, que corresponde a 43%. O ticket médio no estado foi de R$ 263,70.
 

Para a análise, foram consideradas as vendas realizadas de 1º de janeiro a 30 de junho de 2023 e 2024 da base de lojistas paranaenses da Nuvemshop.

]

Compartilhar
Categorias Sem categoria

5 mitos e verdades sobre o Cobol que você precisa saber

Ferramentas como isCobol e treinamentos para novos desenvolvedores mantêm a linguagem relevante e adaptada às novas demandas de mercado

Embora muitos possam considerar o Cobol uma linguagem de programação ultrapassada, ele ainda desempenha um papel fundamental na tecnologia da informação. Grandes instituições financeiras e governos dependem do Cobol para suas operações diárias. A capacidade de modernizar aplicativos sem a necessidade de reescrever todo o código é uma das razões pelas quais ele permanece necessário. 

Com a crescente demanda por modernização, a pergunta que surge é: o que acontecerá com o Cobol? Empresas estão investindo em treinamentos para novos desenvolvedores, garantindo que essa linguagem permaneça viva. Além disso, nos dias atuais, ferramentas modernas estão sendo desenvolvidas para facilitar a integração de sistemas legados com novas tecnologias.

O CEO da Interon, Luiz Gustavo, afirma que o Cobol está evoluindo e se adaptando às novas necessidades do mercado. “A tecnologia da informação reconhece seu valor e busca maneiras de aproveitar ao máximo seu potencial. Isso cria oportunidades tanto para veteranos quanto para os novos talentos na área da programação”, completa.

Com tantas informações circulando sobre essa ferramenta é difícil saber o que realmente faz sentido. Abaixo, veja cinco mitos e verdades sobre a linguagem de programação.

  • Cobol é uma linguagem morta?

Mito. A realidade é que bilhões de linhas de código Cobol estão em uso ativo, especialmente em bancos e grandes corporações.

  • Existe uma demanda alta por desenvolvedores Cobol?

Verdade. A demanda por profissionais com conhecimento da linguagem tech continua alta, especialmente para a manutenção e atualização de sistemas legados.

  • É uma linguagem muito difícil de aprender?

Mito. Embora a sintaxe do Cobol seja diferente das linguagens modernas, ela foi criada para ser parecida com a língua inglesa, o que pode facilitar a compreensão dos programadores.

  • O Cobol foi criado para aplicações comerciais

Verdade. O Cobol foi criado em 1959 e projetado para facilitar a programação de aplicações de negócios. Sua estrutura e comandos são orientados para atender necessidades comerciais e administrativas.

  • O Cobol é ineficiente e lento

Mito. A linguagem é altamente eficiente para tarefas que foram projetadas, particularmente para processamento em massa de transações financeiras.

  • Pode manipular grandes volumes de dados com eficiência

Verdade. Uma das maiores vantagens do Cobol é sua capacidade de processar enormes volumes de dados rapidamente e com alta precisão. Isso o torna ideal para sistemas que dependem de processamento em massa de informações.

  • Não vale mais a pena investir em Cobol

Mito. Com a quantidade de sistemas legados que dependem do Cobol, há um mercado sólido e com oportunidades para programadores na linguagem. Segundo o Glassdoor, os salários desses profissionais podem atingir até R$30 mil.

  • Ainda existem milhares de linhas de código ativas

Verdade. Estima-se que mais de 220 bilhões de linhas de código Cobol estejam em uso em todo o mundo. Esses códigos são fundamentais para o funcionamento de sistemas em diversos setores.

  • Cobol não suporta programação moderna

Mito. Há modernizações e atualizações em Cobol que o tornam compatível e interoperável com tecnologias mais modernas. 

  •  Atualizar o Cobol ajuda na redução de custo

Verdade: Manter e atualizar sistemas Cobol pode ser mais custo-efetivo do que reescrever os mesmos sistemas em novas linguagens.

Compartilhar
Categorias Sem categoria